Ogrices – Pulando Carnaval

Sempre achei o carnaval bacana… As músicas, a alegria das pessoas, a cantoria e as cores que fazem da festa algo único, mas ao mesmo tempo sempre foi uma coisa estranha na minha cabeça, um feriado de festas e curtição que nunca entrou bem na minha esfera de interesses.  Quando eu era criança e não compreendia muito bem, via toda a festa achando que era algo mundial. Todo mundo festando e aproveitando o carnaval, como se fosse o Natal, ou o Ano Novo. Era uma época de se reunir com os amigos e se divertir, viajar e aproveitar esse tempo, quando meus pais estavam em casa durante o dia todo. Ótimo.

Minha família sempre gostou de comemorar o carnaval, chegando até mesmo a desfilar em escola de samba. Enquanto eu, na verdade, aproveitava os dias de folga para jogar videogame e dormir até tarde. Esta foi minha relação com o carnaval: jogos de videogame, mesas de RPG e a total ignorância daquilo que acontecia nas ruas. As vezes, forçado pela minha mãe e amigos, fui a um ou outro bloco de carnaval, ansioso para voltar aos meus jogos. Logicamente isso mudou alguns anos depois…

Aos 18 anos eu já apreciava o carnaval porque bebida, diversão e muita festa parecia maravilhoso. Mesmo para um cara que não tem nenhum gosto pelo samba, aproveitei muito carnaval pulando e cantando por aí. Alternando os dias de festas com dias de jogos, já que ninguém é de ferro. Aprendi a apreciar a arte do carnaval, os sambas, as fantasias, toda a cultura que envolve o negócio todo. Com um pouco mais de experiência aprendi a aproveitar o carnaval além da bebedeira, decretando certamente que eu estava ficando velho…

IMG-20150218-WA0007

Chegando mais próximo dos 30, minha vida é um pouco diferente. Tenho uma filha que gosta de dançar e fico feliz se ela quiser aproveitar o carnaval. Me agrada a ideia dos blocos de rua, me desagrada um monte de gente no mesmo lugar. Fico feliz de passar alguns dias em casa curtindo a família como os meus pais faziam quando eu era pequeno. A reunião com os amigos continua e como diz a música Desde os primórdios / Até hoje em dia / O homem ainda faz / O que o macaco fazia”… Então voltei a estaca zero e fui jogar videogame para aproveitar o feriado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.