Ogrices – Musicas para chocar

Durante toda a história da arte a música foi algo que desafiou os padrões da sociedade, muitas das nossas revoluções de comportamento vieram da música que trazia anseios de liberdade social, de gênero, sexual, política ou liberdade de expressão, muitas das coisas que hoje pensamos ser simples foram conquistadas com o suor e a batalha dos que vieram antes de nós, uma saia, um corte de cabelo ou uma atitude, na nossa juventude a música nos ajuda a formar opinião e a se misturar na sociedade com pessoas de pensamento igual.

E não diferente dos outros jovens eu estive ali, com um coturno, cabelo horroroso, navegando entre estilos de rock com roupas que hoje eu teria vergonha absoluta de vestir, a música era para chocar aqueles que não compreendiam o novo mundo formado pelos jovens, nossas ansiedades e gritávamos hinos que iam de acordo com isso, no meu caso eram músicas de vertentes do punk rock e em algum ponto da minha vida algo de metal e rock industrial, tudo isso meio misturado chocava as pessoas de outras gerações, e muitas vezes isso era exatamente aquilo que nós queríamos.

E sempre foi assim, desde os primeiros solos de guitarra, os Beatles pregando que queriam segurar a mão das meninas, Nirvana com seu desodorante barato, os passos de Elvis Presley, a Paranóia do Black Sabbath, os personagens de David Bowie, as insatisfações dos Ramones, Queen, Bob Dylan, Rolling Stones, Run DMC, a lista é interminável.

No ultimo final de semana estive em um casamento aonde me descobri velho por ouvir e me chocar com algumas novidades que tocaram durante a festa, em especial me lembro da poesia “Eu vou, eu vou / Sentar agora eu vou / Eu vou, eu vou, eu vou / Sentar agora eu vou / Parara tibum, parara tibum” olha que bonito, não estou aqui para criticar a mensagem mas sim para perguntar qual o objetivo, o que essa nova geração busca alcançar como conquista para mudar a sociedade, posso estar sendo velho e quebrando muito dos meus paradigmas em questão de costumes e pensamentos, mas me pergunto seriamente a validade nesse caso.

MC-Tati-Zaqui-Parara-Tibum-KondZilla-

Se o objetivo é somente chocar para mostrar que podem falar o que quiserem acho absolutamente normal, se o objetivo é sentar nem precisa de uma música pra isso, se é liberdade sexual já foi pedido por músicas e gerações passadas, será ousadia? Meio fraco… Será humor? Tipo Zorra Total…

Na minha opinião é uma geração que demos todo tipo de acesso a informação e tecnologia e acabamos mudando os conceitos da sociedade sem nem perceber, acostumamos as pessoas a uma necessidade desesperada de fama e de atenção, tal qual dentro da normalidade não podem mais conseguir isso, portanto exageram na dose e buscam aparecer em um mundo de cliques e likes aonde os números são muito maiores do que aqueles de antigamente.

[signoff]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.