Ogrices – Honestidade

Hoje vou com um tema bem simples e direto, isso porque a palavra “Honestidade” não tem duplo sentido nem interpretação errônea, ela é absolutamente simples assim como ser honesto, uma coisa simples e natural que não exige nenhuma habilidade especial ou esforço sobre-humano. Com o passar dos anos a criança não faz mais parte constante do nosso organismo, então já acabou a necessidade de ser mais, mostrar mais ou a diversão infantil de pregar uma peça e enganar alguém, são coisas que podem ser observadas.

Uma criança pode não entender que recebeu um troco errado e acabou levando vantagem em algo, a diferença então passa a ser se ela compreende o erro e se tem a necessidade de reparar, me lembro bem novo no colégio que algumas pessoas tentavam comprar na cantina junto com uma funcionária que geralmente errava o troco e acabava devolvendo mais ainda do que as pessoas haviam dado, ela errou muitas vezes comigo, mas nunca tive a coragem de sair de lá com dinheiro a mais, por muito tempo achei que isso era simplesmente uma covardia minha.

Quando adolescente entendi um escopo maior disso, o fato de que ser desonesto prejudicava outra pessoa provava que era tudo absolutamente errado, muitas pessoas acham que apenas levaram vantagem por “não ver” o prejudicado, mas com calma e simples raciocínio podemos concluir que no meio de um processo desonesto alguém se deu mal, o que deveria ser motivo o suficiente para qualquer um não fazer isso. Mas aprendi que tem gente que encosta a cabeça no travesseiro e nada passa pela cabeça dela.

dbb37ebb4ae87aef9fc73532d45ec010

Então hoje, adulto eu entendo que não era nenhum tipo de covardia, eram valores passados na minha criação que fixei e compreendi, o cenário do meu mundo e o certo e errado que foi compreendido e colocado em prática por mim é algo que considero essencial, e espero de verdade conseguir passar esses valores para aqueles ao meu redor e principalmente a minha filha, cujo eu tenho missão de educar, incentivo ela a falar que fez algo errado, explico que não tem problema falar que quebrou algo ou que riscou um móvel, pois ela aprender a ser honesta tem um valor muito maior do que qualquer objeto que eu possua.

Nesse final de semana estive em um pesqueiro com um amigo, no final do dia um pai instruiu o filho a ir devolver os peixes que ele manteve em uma sacola o dia inteiro, peixes que ele pescou e não queria pagar por eles, que não devolveu na hora e ainda por cima ensinou o filho a praticar o ato desonesto, com uma desculpa de levar somente os peixes maiores. A mania do brasileiro de sempre levar vantagem é uma das coisas mais feias que existe, quando observamos uma coisa dessas acontecer conseguimos entender melhor o que acontece com a nossa política, ela é o reflexo perfeito do típico brasileiro, será que não é hora de rever os nossos conceitos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.