Octopus Mom – O elo emocional

946911_4209365972512_1451012258_nSomos uma geração de pais que além de suprir as necessidades básicas (comida, higiene, educação, diversão, amor familiar – na ordem que quiser), se preocupa em dar voz a criança e pensa em seus sentimentos.

Isso nos permite estar na vida dos pequenos com e sem hierarquia; com na hora que precisam de limites que se não impusermos o mundo vai; sem na hora de entender seus pontos de vista, de partilhar experiências, de tentar entendê-los.

Com frequência nos cobramos sobre o tempo de qualidade que temos com eles. Um tempo além do tempo gasto com os cuidados básicos, um tempo onde ele está dedicado somente a você e você somente a ele. Dentro deste espaço temporal existe ainda aquele tempo em que abre uma fenda mágica no tempo, sabe?


1507625_10200553148751294_1898351700_nMe liguei que minha conexão especial com a Tina não estava se dando em nosso tempo livre. Não é no parque, ou tomando chá invisível, ou brincando de X que nos conectamos MAIS. E comecei a sofrer e pensar sobre em que hora do dia nós estamos criando este elo emocional.

O elo com a criança está em tudo que a gente faz, desde a maneira que os alimenta até o tempo livre. Existem os elos primordiais e existe o elo emocional livre. A criação da amizade, da reciprocidade entre pais e filhos – que nem sempre existiu.

Depois de muita sofrência, de pensar em mil soluções, de buscar novas chances de despertar este momento… Comecei a repensar nossa rotina. Nossos relacionamento é o mais estressado da vida dela, coisa óbvia uma vez que sou a máãe – mando pra escola, tarefas, etc – e fico versus o exército da felicidade pai, avô, avó e afins.

Ainda sim, considero que é um relacionamento bacana que envolver respeito, sinceridade e confiança. Estamos num caminho lindo do que há entre mãe e filha, mas então CADE A MINHA MAGIA?! Risos. Brincadeiras a parte…


 

10553857_10202142988976306_9089474481361988721_oDescobri que o nosso momento:

É no banho! Atividade que apesar de obrigatória se torna um tempo único porque faz parte da nossa rotina particular. Eu até hoje não dou banho nela, tipo ela no chuveiro e eu fora, nós tomamos banho juntas sempre. Se ela precisa de banho eu tomo também!

É na cozinha! Atividade extra em que ela se joga no meu mundo de dona de casa pra se sentir imprescindível na rotina da casa. Acontece vez em quando. Mas ela é tratada como totalmente capaz de atingir os objetivos deixando só pra mim apenas a lida com fogo, claro!

Eis um momento nosso. Onde estamos nós duas despidas de tudo até dos nossos muros… Contamos nossas coisas, trocamos experiências, tiramos dúvidas, zoamos sem limites. E atingimos ali a nossa fenda do tempo, garantindo nossa reciprocidade máxima livre de árvore genealógica e sem julgamentos.

E você? Já realizou onde mora a sua magia com seus filhos? Conta pra gente. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.