Miojo e Suco Verde – Uma carta para mim mesma daqui 20 anos

e1643ed4cc0819745952e0deced1c394

Victoria Maria Saiani,

Amanhã é o nosso aniversário de 24 anos e será a primeira vez na vida que eu vou acordar e não ter ninguém pra me dar bom dia e um abraço de parabéns. Já faz mais de um ano que está sendo deliciosa essa experiencia de morar sozinha, mas convenhamos, no dia do aniversário será uma experiência  bem diferente. Além de (dormir e) acordar sozinha, será também o primeiro dia que vou trabalhar no dia do nosso aniversário. – Olha, espero que isso não se repita tantas vezes nesses 20 anos. 

Vou preparar uma festinha com sorvete, brigadeiro de colher e paçoca. Comemorar o aniversário no emprego vai ser importante pra mim, esse emprego é importante pra mim,  aqui eu aprendi coisas grandes. Primeiro sobre mim mesma: Eu não nasci pra ter uma relação superficial com ninguém! (A gente vai conversar sim! A gente vai ser amigo sim! A gente vai fazer os outros serem amigos também! A gente amar! A gente vai brigar! E depois a gente vai rir junto com todo mundo!) Segundo, sobre a vida: O mundo corporativo se resume a escolha entre “ser feliz ou ter razão”. E o resto do mundo também, que vale lembrar, é bem maior do que uma sala de escritório. (Algumas vezes provamos o gosto de “ter ração”, doce amargo, bem calórico! Tive que correr muitos quilômetros para tirar de mim esse peso, que não é de gordura, é peso na consciência.)

Lembro quando eu era criança e a mamãe deixava eu faltar na aula no dia do aniversário, rsrs. Terça e Quinta é dia de MBA a noite. Amanhã, 15 de março de 2016, é terça-feira, tem aula e eu vou! Não só vou como vou pegar ônibus e o metrô. Nesse tempo vou passar por um monte de gente e nenhuma delas vai me abraçar e me dar parabéns. Isso vai ser engraçado! Uma multidão, igual formiguinhas, cada um vivendo sua vida, sua pressa, seu cansaço, seu dia. Meu dia, meus parabéns. Pensei nisso quando estava na estação pela ultima vez, será que era aniversário de alguém alí?

Amanhã vou sorrir para uma pessoa ou outra, para dar bandeira da minha felicidade, da minha nova idade. Se bem que isso não é nenhuma novidade, gosto da maneira que nós humanos trocamos sorrisos aleatoriamente, isso acontece muito comigo. Mas gosto mais ainda quando é proposital, adoro fazer as pessoas rirem, por isso na sala vou gritar pra todo mundo esperando uma gargalhada geral.

Depois da aula vou encontrar a família, como tem que ser. Tenho a impressão de que se eu abraçasse todas as pessoas do metrô, não me sentiria mais feliz ou privilegiada do que dar um abraço no meu pai (que vem de Vitória hoje), ou em qualquer um da minha família feita de amor, que não descansa no ponto, que está sempre presente, meu presente.

Maria, estou me escrevendo porque analisando os fatos aqui, tenho a leve impressão de que estou crescendo, e quero lembrar dessa fase com carinho. Lembro da primeira vez que me falaram “você é uma mulher…” e minha resposta foi “EU NÃO SOU MULHER, EU SOU MENINA!”, mas agora talvez reconheça essa menina crescida, jovem adulta, moça… só porque me dei conta que vou ter que fazer o meu próprio bolo de aniversário e posso fazer isso matando uma garrafa de vinho.

Lembre dessa fase com carinho! Espero ter orgulho.

Beijo com muito amor.

ps: Estamos combinadas que na noite anterior do dia do meu aniversário de 44 anos, (quando eu estiver lendo essa cara) faremos nosso próprio bolo de aniversario e tomaremos uma garrafa de vinho, e assim seremos uma menina de quase 24 anos outra vez.

One thought on “Miojo e Suco Verde – Uma carta para mim mesma daqui 20 anos

  1. Maria, vou deixar para comentar depois.
    Agora só vou esperar a lágrima de FELICIDADE deixar meus olhos em direção à boca para sentir o gosto do mar. Porque nem mesmo o mar e o infinito não é maior que o meu AMOR
    BjoAmO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.