Miojo e Suco Verde – Paulista fechada, Coração aberto

paulista anos 80A fechamento da Avenida Paulista foi um marco, um grande passo dado pela nova conduta em relação a mobilidade urbana que seguindo ou não o “modelo europeu”, planeja uma cidade para as pessoas. Vão-se os carros, vem as bicicletas.

Participei ativamente dessa mudança quando morava em Vitoria – ES e foram feitas as ciclovias e ciclo faixas, além do fechamento da principal avenida (Praia de Camburi) fazendo um fuzuê danado na cidade.

Reclamações e mais reclamações ocorreram até que… Passaram a circular lindamente a pé, de bicicleta, de skate e patins fazendo o que era o espaço dos carros virar uma área de lazer, saúde e alegria.

Sempre fui partidária ao transporte alternativo e aqui em São Paulo tenho muito orgulho de falar que me viro bem com o transporte público, só me falta ganhar um bicicleta pra eu conquistar de vez essa cidade!

Agora com a definição do fechamento completo da Avenida Paulista aos domingos, é um estimulo pra mim e será também para os 12 milhões de habitantes que aqui vivem. Acredite, as coisas estão mudando…

 

Minha cara Av. Paulista,

Imagino que esteja bem contente vendo as pessoas andarem livremente por aí. Também imagino que deve estar ouvindo “poucas e boas” de tanta gente dizendo que “não tem nada a ver”, “aqui não é praia”, “a cidade está um caos por causa disso”… Não ligue para eles! Eles não entendem, mas entenderão. Hoje eles precisam passar pelas ruas paralelas para chegar em algum lugar, pegam o mesmo transito de todos os dias e como também costumam fazer: reclamam! Mas qualquer dia eles aparecem aí, aposto que também querem te conhecer assim… mais intimamente. Que não seja vestido de carro ou de ônibus, seja de corpo a céu aberto, mesmo que o céu esteja coberto.

Pode parecer hipocrisia da minha parte, afinal eu te defendo mesmo sem ter ido te conhecer. Falha minha combinar tantas vezes e depois desaparecer. Mas também… Tem tanta gente aí que fala de amor e não ama, nem se quer está aberto para uma única pessoa entrar em sua vida! Pelo menos eu não tenho medo de sonhar, planejar, mesmo que não vá se realizar. Quem sabe agora que você se fechou para os carros e se abriu para as pessoas eu possa ir aí e te encontrar. Mesmo sendo longe, mesmo tenho preguiça de acordar cedo no domingo, mesmo com essa gente dizendo que é perigoso, é verdade, não deixa de ser. O que é que não é perigoso hoje em dia? Nem por isso a gente deixa de querer viver.

Ah… Paulista, olha eu aqui abrindo o meu coração! É que fica difícil não pensar em amor quando fala em liberdade.

Minha bela, tudo se trata de um processo e aqui o processo é lento! Nem te conto das coisas que estão acontecendo no momento. Acredite, você é o menor dos nossos problemas, inclusive você é uma solução! Tenha paciência, aproveite o ir e vir de quem passa por aí. Deixe que descubram o amor que existe em SP, mesmo escondido em tantos muros de concretos, retos e cinzas. Apenas mantenha-se formosa, bela e distinta. A ideia vai transcender e logo vou aí te conhecer.

Do fundo do meu coração

Cidadã

 

foto fim

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.