Haja amor – Aceite o amor

Sua perda, nossa perda. Não dormi mais… Meu mundo perdeu uma parte: a sua felicidade. Poderia te colocar num pote de geleia e uísque e te contar histórias lindas até você sarar. Ok. Não posso. Mas posso tirar essa conversa de um baú imaginário e dividir com você. Foram incontáveis as vezes que quis ter esta conversa. Desde sempre. Mas por tantas pequenas coisas da vida sempre fui enfiando mais pro fundo da memória… Queria poder sentar no sofá e te contar tudo isso sem cairmos em lágrimas, ou em reflexões demasiadas.

Não fui pro bar com você, não te liguei todo dia, não muitas coisas… Nem por isso, nos sinto menos conectados. Você é uma pessoa que eu idolatro, admiro num panteão. Acho raras as pessoas de honestidade, inteligência e amorosidade do seu calibre. Amo as suas chatices, sua sagacidade, suas fofuras. Talvez você nunca aceite, ou entenda, uma vez que não ficamos juntos (e talvez até me odeie um pouquinho), mas eu te amo. Te amo sempre mais. El-Buen-Amor.-Con-Nube-De-María.

É um amor. Sincero. Liberto. Onde sua felicidade é a riqueza que transborda meu coração. Suas piadas, seu sucesso, sua existência. Lá se vão mais de dez anos que nos conhecemos, de um abraço onde reside uma confiança mútua, um silêncio sempre confortável. Quero ver você feliz e estar perto de você sempre. Quem sabe esse momento difícil sirva pra nos libertar de muitas coisas e construir mais claramente nossa amizade. Depois de tanto tempo em comum queria poder te dizer, hoje, em voz alta: -“Aceite o amor”. Na vida precisamos andar sozinhos, claro. Contudo o amor que nos é dedicado é um bem precioso.

Não é sobre valorização, é sobre a simples aceitação.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.