8, 80 – Eu vou ser uma pessoa melhor

Noite de 31 de dezembro. Onze e cinquenta e nove. Contagem regressiva. A lua cheia. A meia noite. Um uivo de homem que podia ser de lobo, um grito : eu vou ser uma pessoa melhor nesse ano novo! Champagne no ar, risada, abraço, tanta comemoração pra uma promessa. Uma ressaca.

Subiu a serra. A dor de cabeça. Uma queimação. E um pensamento: eu vou ser uma pessoa melhor. Abriu a porta de casa, já de madrugada e o cachorro esperando. Com fome. Sem água por dias. O rabinho ainda balançava. Olhou pro cachorro. Olhou pro sofá. Deitou e dormiu até metade do  dia seguinte. O cachorro esperou a água chegar no pote até o Sol chegar no alto do céu.

O homem acordou. Passou o café. Brigou com o cachorro: Porra, Bob, precisava mijar na casa toda? Se cachorro falasse teria dito: precisava me deixar sem comida? O homem coçou o cabelo ensebado de mar e lembrou que precisava ser uma pessoa melhor. Serviu água, ração e biscoitinho ao cachorro. Fez um carinho e disse: é Bob, esse ano vou ser uma pessoa melhor.

Digo de novo que se cachorro falasse ele teria dito: meu dono, se tá difícil assim me tratar bem, eu que não te faço mal nenhum… Imagine parar de bater naquela mulher que você traz aqui, não dirigir igual a um louco, pagar um salário justo pra dona Maria, e ser gentil com seus funcionários… Eu espero que você cumpra a promessa direitinho esse ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.