Entre Cafés – Os Homens Que Não Amavam As Mulheres

O mês do suspense continua e como dezembro não pega leve com ninguém eu também não vou pegar leve na escolha da semana. Grandes corporações, famílias problemáticas, jornalismo investigativo, hackers e muita tensão, tente ficar confortável com Os homens que não amavam as mulheres, de Stieg Larsson.

Motivo: Esse mês resolvi apostar em climas tensos e pesados, esse simplesmente tinha que estar na lista. É um romance policial lotado de suspense!

O Livro: O jornalista Mikael Blomkvist perde um processo envolvendo alegações feitas em sua revista contra o milionário Hans-Erik Wennerström. Com problemas financeiros e sua carreira em descrédito, Blomkvist recebe um convite para ir Hedestad encontrar o industrial Henrik Vanger. Na ilha que praticamente pertence à família, Vanger propõe a Blonkvist que investigue o desaparecimento de sua sobrinha Harriet durante uma reunião de família em 1966. Ele lhe conta sobre as intrigas relacionadas às suas indústrias e promete a Blomkvist que essa investigação poderá salvar sua carreira. Em paralelo, a hacker Lisbeth Salander é contratada por Vanger para investigar Blomkvist e provar se o jornalista é confiável. As duas investigações acabam por mergulhar nas complexas relações entre os membros da família Vanger que vão muito além das disputas por poder e dinheiro.

the-girl-with-the-dragon-tattoo_david-fincher_screecap

Vale a pena?: Vale tanto a pena que eu não tenho palavras pra descrever! A trama é muito bem elaborada e cada vez que existe uma possibilidade de que a investigação pare num ponto, você sofre junto com os personagens. O autor é sueco e o cenário do livro são as diferentes paisagens de seu país, o que torna a experiência bem diferente já que dá pra conhecer também a cultura sueca. A família Vanger é enorme e cheia de problemas bem sérios, contrastando com a ideia de perfeição que se costuma a ter sobre a Suécia. Pra resumir: o livro é pesado, mas sensacional!

Pra acompanhar: um café à moda sueca, bem forte e sem açúcar!

Uma curiosidade: A trilogia da qual o livro faz parte fez tanto sucesso que ganhou não apenas uma, mas sim duas adaptações para o cinema. A primeira é uma produção inteiramente sueca, e a segunda é uma produção Hollywoodiana com direito a Daniel Craig no papel de Mikael Blomkvist (assistaaaaam). O autor Stieg Larsson no entanto não viu nada acontecer, ele faleceu em 2004 antes da publicação dos livros.