8,80 – Inferno Astral

Estou há uma semana e um dia do meu 27º aniversário. Linda e brava, no direito do meu inferno astral. Acordei atrasada, o que já não é novidade, porque na barriga da miséria nasci brasileira. E estou no trem com aquela micro sensação de pressa de quem tem a obrigação de completar ao menos 40 horas trabalhadas na semana. Que preguiça que tenho de completar horas! Mas, o trem tá aqui, tô nele, meu amigo de fé, irmão camarada, passo horas a fio dentro dele, se deixar, de segunda a segunda. Andar de trem não é tarefa fácil. Tem que ter paciência, humildade e resignação. Tem que reforçar a cada estação qual é seu objetivo por estar no trem, senão a gente desististe, chora, abre o berreiro, pede colo de mãe e se joga no chão fazendo manha. Mas então, a voz obscura do alto falante anuncia: estação Pinheiros! Ufa! To chegando. E o povo todo começa a se movimentar pra descer. Eu continuo parada, porque sei que não adianta de nada se mexer e dar empurrãozinho no da frente, não vou chegar mais rápido por isso. Mas não pensa assim o homem que tá do meu lado. E lembrando que eu tô chata, mau humorada, no INFERNO astral, abraçada com o capeta. Então, esse mesmo homem do meu lado tosse, sem por a mão na frente na boca. E tosse no meu braço. Eu sinto um cuspinho. Olhei ele feio. Olhei o meu braço. Olhei ele mais feio ainda . A porta abriu e fomos embora. Eu não falei nada, simplesmente porque aprendi com a minha mãe que a nossa cara feia fala mais que mil palavras. Mas agora eu to três vezes mais puta da vida, praticamente virando o próprio capeta do inferno astral. Mas quando você acabar este texto saiba que já será 11 de fevereiro e você já pode me dar feliz aniversário nos comentários. Então vou embora, ainda puta da vida, mas consciente do tão absurdo que é ficar irritada com uma coisa dessas, falta de educação padrão do brasileiro. Mas é que inferno astral faz isso com a gente. Deixa a gente irritada até com a rotina.    

2 thoughts on “8,80 – Inferno Astral

  1. Feliz Aniversário Lele!!
    Consegui até imaginar sua carinha nessa hora…

    Te desejo tudo de mais maravilhoso e muitos trens de história pra você contar pra gente 😉

    Beijinhos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.