8 ou 80 – Reflexos do adeus.

Então, se foi.

Depois de tão belas palavras se despediu solenemente em silêncio. Não sentiu necessidade de loas e “adeuses”. Preferiu contemplar seu íntimo, reconhecer os espaços do que foi e do que fica a partir de agora.

Ninguém sabe o que uma pessoa vê no espelho. Todos nós ficamos apenas com uma faceta perante cada um de nossos grupos, relacionamentos, e de todas as possibilidades de nós mesmos temos uma reservada para solidão de nós.

Não sei o que pensa de mim, não sei o que pensa de nós, sei o que acho que pensa baseado no pedaço que conheci. E acredito que sinta o mesmo na direção contrária. Quem sou eu afinal? O que diabos eu queria?

Queria ter dado um abraço apertado, queria ter como provar meus elogios sinceros, queria mostrar a vida além dos números, queria ser mais do que um tique… Queria dizer coisas que levasse para o espelho…

Fiz o que pude… Agora me junto, em cacos ao meu próprio reflexo, também em silêncio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.